Causas externas de morte violenta no município de São Paulo no período entre 2000 e 2014

Imagem de Miniatura
Data
2018
Autores
Tranchitella, Fábio Boucault
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Editor
UNISA
Resumo
As estatísticas de mortalidade constituem-se em ferramenta imprescindível para o conhecimento dos problemas de saúde de uma população e para subsidiar os mecanismos de planejamento e gestão das suas respectivas políticas. Conhecer a magnitude desses eventos é fundamental para a formulação de programas voltados à promoção da saúde e prevenção de agravos decorrentes de acidentes e violências. Objetivo: Analisar o perfil epidemiológico das causas externas de mortes violentas ocorridas no município de São Paulo, evidenciando as ocorrências nos anos: 2000, 2005, 2010 e 2014. Método: Estudo de base populacional, longitudinal e retrospectivo, embasado em levantamento estatístico quantitativo, coletadas em dados pesquisados em sites do Governo (Sistema de Informação da Mortalidade). Para fins de comparação entre populações, foi realizada padronização para que fossem corrigidas as distorções resultantes de possíveis diferenças na composição das mesmas, no que diz respeito a atributos ou variáveis que se relacionem com probabilidade de morte. Resultados: Observamos um sinal alarmante em números absolutos nos índices de ocorrências das mortes violentas em São Paulo, relacionando com a análise dos seus coeficientes padronizados por 100.000 habitantes, caracterizando assim, uma realidade mais positiva. Conclusão: Embora estas mortes que pudessem ter sido, em grande parte evitadas, mediante prevenção adequada, melhor atenção à saúde e segurança pública, todo este esforço não depende somente do Estado, e sim, do conhecimento, da ética e da educação de seu povo.
Descrição
Palavras-chave
Causas externas, Mortalidade, Homicídios
Citação
TRANCHITELLA, F. B. Causas externas de morte violenta no município de São Paulo no período entre 2000 e 2014. 2018. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) — Universidade Santo Amaro, São Paulo, 2018.