Revisão de literatura e estudo retrospectivo da demodiciose canina

Imagem de Miniatura
Data
2018
Autores
Coelho, Fernanda Ramaldes
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Editor
UNISA
Resumo
A demodiciose canina é uma dermatopatia freqüente na rotina clínica. Ela é causada pela proliferação excessiva do ácaro Demodex nos folículos pilosos e glândulas sebáceas. Existem três espécies de ácaros descritas no cão, sendo eles o Demodex canis, Demodex injai ou Demodex cornei. Entre eles o mais comumente encontrado e que causa a doença clínica é o Demodex canis. A doença é classificada de duas formas: a Demodiciose Localizada (DL) e a Demodiciose Generalizada (DG). Existem diversos meios de diagnóstico e podem identificar as três espécies de ácaro. O exame parasitológico de raspado cutâneo é o mais preconizado pelo baixo custo e pela alta sensibilidade que ele possui. O tratamento para sarna demodécica localizada não é realizado, devido ás lesões se resolverem espontaneamente na maioria dos casos. E para o tratamento da sarna demodécica generalizada, ele consiste na administração de fármacos, sendo os mais utilizados recentemente a ivermectina, milbemicina oxima, moxidectina, doramectina, sarolaner e fluralaner, resultando em uma ótima eficácia. O prognóstico pode variar de bom á reservado, conforme a causa primária existente, localização das lesões e infecções bacterianas presentes. Para prevenção e obtenção de um tratamento bem-sucedido recomenda-se a castração em fêmeas acometidas, para evitar recidivas pela imunossupressão causada pela ação hormonal relacionada ao estro e à prenhez, e também para prevenir o possível fator hereditário presente na doença.
Descrição
Palavras-chave
Cães, Demodex, Sarna
Citação
COELHO, Fernanda Ramaldes. Revisão de literatura e estudo retrospectivo da demodiciose canina. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Medicina Veterinária) — Universidade Santo Amaro, São Paulo, 2018.
Coleções