Avaliação de enxerto ósseo autógeno puro e misturado com enxerto homógeno de banco de ossos associados ou não à tetraciclina em calvária de coelhos: estudo clinico e histomorfométrico

Resumo
Este trabalho teve como objetivo a avaliação clínica, histológica e histomorfométrica dos efeitos da associação da tetraciclina com enxertos ósseos particulados, através da técnica de regeneração óssea guiada, em coelhos. Foram utilizados 10 coelhos fêmeas New Zealand, com idade entre 10 e 12 meses, ao início das experiências. Na calvária de cada coelho foram fixados 4 cilindros de titânio preenchidos com enxerto ósseo, perfazendo um total de 40 cilindros. Um dos cilindros foi preenchido com enxerto ósseo autógeno particulado obtido por raspagem de osso da calota craniana, o qual serviu como controle (grupo A). Os outros 3 cilindros foram preenchidos por diferentes tipos de enxertos ósseos: osso autógeno particulado associado à tetraciclina (grupo AT); osso autógeno particulado misturado com osso homógeno fresco congelado particulado, obtido de banco de ossos (grupo AB) e osso autógeno particulado misturado com osso homógeno fresco congelado particulado, obtido de banco de ossos associado à tetraciclina (grupo ABT). Os cilindros foram fechados com tampa oclusiva rosqueada e a incisão cirúrgica foi suturada em dois planos. Após 8 e 12 semanas das cirurgias, os coelhos foram sacrificados, procedendo-se a abertura dos cilindros para avaliação volumétrica do tecido ósseo neoformado dentro de cada cilindro. Após remoção dos cilindros, realizou-se a biopsia do tecido ósseo para avaliação histológica e histomorfométrica. Os resultados da avaliação volumétrica e os da histomorfometria foram submetidos a análise de variância ANOVA e teste de Tuckey com nível de significância para p<0,05. Os resultados mostraram que não houve significância estatística entre as variações volumétricas do osso neoformado nos grupos tratados com tetraciclina {AT e ABT) nos dois períodos de observação. Contudo, o grupo AB apresentou aumento significante de volume em relação ao grupo A (controle). Os resultados da análise histomorfométrica mostraram que a tetraciclina na dose utilizada (10mg/enxerto) apresentou significante diminuição na área de densidade óssea no grupo AT em relação ao grupo A em 8 semanas, entretanto no período de observação de 12 semanas não houve diferença significante entre os dois grupos. O grupo ABT apresentou um aumento significante de área de densidade óssea quando comparado com o grupo AB nos dois períodos de observação.
Descrição
Palavras-chave
Tetraciclina, Enxertos ósseos, Coelho
Citação
LIMBERTE, R. Avaliação de enxerto ósseo autógeno puro e misturado com enxerto homógeno de banco de ossos associados ou não à tetraciclina em calvária de coelhos: estudo clinico e histomorfométrico. 2006. Dissertação (Mestrado em Odontologia) — Universidade Santo Amaro, São Paulo, 2006.