DSpace Repository

Diagnóstico sorológico e molecular de Leishmaniose Canina e isolamento de parasitas do gênero Leishmania em cães do município de Itapecerica da Serra, Cotia e Juquitiba, São Paulo.

Show simple item record

dc.contributor.author Costa, Camila de Abreu Aires Ribeiro
dc.date.accessioned 2021-06-02T19:19:05Z
dc.date.available 2021-06-02T19:19:05Z
dc.date.issued 2020-12
dc.identifier.uri http://hdl.handle.net/123456789/603
dc.description.abstract As leishmanioses são antropozoonoses consideradas um grande problema de saúde pública e representam um complexo de doenças com importante espectro clínico e diversidade epidemiológica. Elas parasitam mamíferos e possuem ciclos de vida com alternância entre vertebrados e invertebrados. A maioria das espécies se desenvolve em artrópodes hematófagos, que podem pertencer a diversas ordens e famílias. A Leishmaniose visceral é uma importante zoonose e possui canídeos silvestres e domésticos como importantes reservatórios conhecidos e a diversidade genética de Leishmania infantum no Brasil ainda não é conhecida. Leishmaniose é uma doença severa com ampla distribuição geográfica com uma incidência de dois milhões de casos por ano e 350 milhões de pessoas em áreas de risco de infecção. O objetivo deste projeto é avaliar a presença de parasitas do gênero Leishmania no município de Itapecerica da Serra, Cotia e Juquitiba através do isolamento e diagnóstico molecular. Foram amostrados 153 cães do município do abrigo da ONG Adote um Amicão de Itapecerica da Serra, Cotia e Juquitiba. O diagnóstico sorológico foi realizado dos 153 cães através do método de imunocromatográfico DPP ®, destes 9,80 % (15/153) foram positivos para a pesquisa de anticorpos anti-Leishmania pelo método de imunocromatografia (DPP®). A positividade foi de 9,52% (4/42), 13,33% (4/30) e 8,64% (7/81) nos municípios de Cotia, Itapecerica da Serra e Juquitiba, respectivamente. Sequencialmente o diagnóstico molecular foi realizado em amostras de sangue dos mesmos cães através do gene da catepsina L-like, destes 5,33% (8/153) foram positivos para a pesquisa de Leishmania infantum. A positividade foi de 4,76% (2/42), 22,22 % (6/30) nos municípios de Cotia e Itapecerica da Serra, respectivamente. O exame parasitológico foi realizado através da punção por agulha fina de linfonodo poplíteo e sangue periférico total dos animais positivos no sorológico ou molecular, destes 0,66 % (1/153) foi positivo, este animal é oriundo de Itapecerica da Serra. Os testes moleculares específicos para Leishmania infantum demonstraram a presença do agente nos municípios de Cotia e Itapecerica da Serra. Além disso, atenta para uma nova classificação epidemiológica do município de Itapecerica de Serra e para implementação de protocolos de sanidade animal nos processos de adoção. pt_BR
dc.subject leishmaniose; Trypanosomatideos; leishmaniose canina; Leishmania (l.) infantum pt_BR
dc.title Diagnóstico sorológico e molecular de Leishmaniose Canina e isolamento de parasitas do gênero Leishmania em cães do município de Itapecerica da Serra, Cotia e Juquitiba, São Paulo. pt_BR
dc.type Working Paper pt_BR


Files in this item

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Browse

My Account