DSpace Repository

Características epidemiológicas de lactentes internados por bronquiolite viral aguda em unidade de terapia intensiva pediátrica

Show simple item record

dc.contributor.author Flores, Diliene de Moura
dc.date.accessioned 2018-09-25T18:54:56Z
dc.date.available 2018-09-25T18:54:56Z
dc.date.issued 2017-11
dc.identifier.uri http://hdl.handle.net/123456789/239
dc.description.abstract INTRODUÇÃO: A Bronquiolite Viral Aguda (BVA) é uma inflamação da mucosa do trato respiratório inferior que acomete lactentes. Geralmente, é de etiologia viral sendo o agente mais frequente o Vírus Sincicial Respiratório (VSR), que é responsável por cerca de 60 milhões de infecções com 160.000 mortes anuais em todo o mundo. O conhecimento dos fatores associados ao mau prognóstico pode contribuir para a elaboração de estratégias de prevenção de complicações e óbito. OBJETIVOS: Caracterizar o perfil epidemiológico da BVA e Identificar fatores prognósticos de complicações clínicas de lactentes internados em unidade de terapia intensiva pediátrica (UTIP). MÉTODOS: estudo transversal de 61 lactentes com diagnóstico clínico de BVA internados em UTIP do Hospital Municipal Dr. Carminio Caricchio no período de junho/2016 a julho/2017. As crianças foram acompanhadas durante o período de internação para coleta de dados clínicos e laboratoriais. Além disso, foi realizada entrevista com as mães/responsáveis para investigação de informações socioeconômicas e antecedentes mórbidos. RESULTADOS: a média de idade foi de 6,9 meses (IC 95%: 5,4-8,4) e do tempo de internação em UTI foi de 8,4 dias (IC 95%: 7,2-9,5). A BVA predominantemente ocorreu em lactentes jovens, a taxa de prematuridade foi de 27,9% (IC 95%: 17,8-40,7), de anemia 62,7%(IC 95%: 49,4-74,3) e de presença de tabagismo domiciliar 56,7% (IC 95%: 43,6-68,9). Das complicações desenvolvidas durante a internação, a pneumonia e a atelectasia foram as mais prevalentes, 34,4% (IC 95%: 23,4-47,5) e 26,2% (IC 95%: 16,5-39,0), respectivamente. A taxa de óbito foi de 4,9% (IC 95%: 1,5-14,6). A pneumonia foi associada com tempo de internação maior que sete dias (OR=3,91; p=0,020), dispneia acentuada na admissão (OR=3,75; p=0,020) e magreza (OR=3,54; p=0,040). Nenhum dos fatores estudados se associou ao maior risco de atelectasia de forma estatisticamente significante. CONCLUSÃO: o perfil epidemiológico aqui descrito contribui para a execução de ações direcionadas de controle de BVA e a identificação dos fatores prognósticos de pneumonia suscita a necessidade de fornecer maior atenção e cuidado aos lactentes com BVA que apresentam magreza e dispneia acentuada na admissão em UTIP. pt_BR
dc.subject Bronquiolite viral pt_BR
dc.subject Epidemiologia pt_BR
dc.subject Unidade de Terapia Intensiva - Pediátrica pt_BR
dc.subject Lactente pt_BR
dc.subject Vírus sinciciais respiratórios pt_BR
dc.title Características epidemiológicas de lactentes internados por bronquiolite viral aguda em unidade de terapia intensiva pediátrica pt_BR
dc.type Working Paper pt_BR


Files in this item

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Browse

My Account