DSpace Repository

Avaliação do papaver somniferum e arnica montana ultradiluídos na recuperação anestésica e analgesia pós-operatória em cadelas submetidas à ovario-histerectomia eletiva

Show simple item record

dc.contributor.author Travagin, David Ronald Parra
dc.date.accessioned 2018-09-24T22:52:39Z
dc.date.available 2018-09-24T22:52:39Z
dc.date.issued 2018-07
dc.identifier.uri http://hdl.handle.net/123456789/231
dc.description.abstract A ovário-histerectomia é considerada o procedimento mais realizado na rotina cirúrgica veterinária, principalmente em cadelas. Esse procedimento é geralmente realizado com o paciente sob anestesia geral, que consiste na depressão reversível e controlada do sistema nervoso central, causando inconsciência e analgesia, com diminuição das funções sensoriais, motoras e autonômicas. O estímulo nociceptivo desse procedimento cirúrgico pode persistir no período pós-operatório por até 24 horas e é capaz de modificar o comportamento natural dos referidos pacientes. Aproximadamente 30% das mortes relacionadas à anestesia acontecem no período perianestésico, principalmente no período pós-anestésico. Fatores que prolongam o tempo de extubação e recuperação anestésica aumentam os riscos de mortalidade. Visto a importância do período de recuperação anestésica, o emprego de técnicas que permitam uma rápida e adequada recuperação é necessário para o aumento da segurança e bem-estar dos pacientes submetidos à anestesia geral. Objetivou-se avaliar os efeitos do uso do Papaver somniferum 200 cH e Arnica montana 30 cH na recuperação anestésica e na analgesia pós-operatória em cadelas submetidas à ovário-histerectomia eletiva. Foram avaliadas 40 cadelas, de diversas raças, pesando entre sete e 14 kg, com idade entre um e três anos, consideradas ASA I (Associação Americana de Anestesiologia, após exame físico e laboratorial. Foram divididas aleatória e igualmente em 4 grupos, o Arnica, o Papaver, o Solução hidroalcoólica 5% e o Solução fisiológica e receberam 4 gotas de cada tratamento, no período de 1 hora, de 10/10 minutos. Foi mensurado o tempo necessário para o retorno anestésico total (em minutos), bem como a duração da analgesia pós-operatória (em horas), utilizando-se a escala de Glasgow modificada. As frequências cardíaca, respiratória, pressão arterial sistólica e temperatura retal também foram avaliadas durante a recuperação anestésica. O estudo foi realizado em cego, e os códigos revelados após análise estatística. Os dados foram submetidos a ANOVA, seguida pelo teste de Tukey, considerando-se diferença significativa quando p<0,05. O grupo tratado com Papaver retornou da anestesia (41,0 ± 7,6 minutos) mais rápido que os demais: Arnica (65,8 ± 17,3 minutos), hidroalcoólico (68,8 ± 15,0 minutos) e solução fisiológica (55,3 ± 12,5 minutos), p≤0,05. O grupo Arnica necessitou de resgate analgésico mais tarde que os demais (17,8 ± 3,6 horas): Papaver (6,6 ± 0,9 horas), hidroalcoólico (5,1 ± 1,2 horas) e solução fisiológica (4,1 ± 0,9 horas), p≤0,05. Os demais parâmetros fisiológicos não apresentaram diferenças estatísticas entre si. Os resultados obtidos nesse trabalho corroboram com outros descritos na literatura. Conclui-se que o Papaver somniferum 200 cH é eficiente na aceleração do tempo de recuperação anestésica em cães e que a Arnica montana 30 cH pode ser uma alternativa no protocolo de controle de dor aguda nesses animais. pt_BR
dc.subject Anestesia pt_BR
dc.subject Cães pt_BR
dc.subject Homeopatia pt_BR
dc.subject Cirurgia veterinária pt_BR
dc.subject Período de recuperação da anestesia pt_BR
dc.title Avaliação do papaver somniferum e arnica montana ultradiluídos na recuperação anestésica e analgesia pós-operatória em cadelas submetidas à ovario-histerectomia eletiva pt_BR
dc.type Working Paper pt_BR


Files in this item

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Browse

My Account